RSS

Arquivo mensal: agosto 2012

Carta de MÃE para FILHA


Imagem

“Minha querida menina, no dia que você perceber que estou envelhecendo, eu peço a você para ser paciente, mas acima de tudo, tentar entender pelo o que estarei passando.

Se quando conversarmos, eu repetir a mesma coisa dezenas de vezes, não me interrompa dizendo: “Você disse a mesma coisa um minuto atrás”. Apenas ouça, por favor. Tente se lembrar das vezes quando

… você era uma criança e eu li a mesma história noite após noite até você dormir.

Quando eu não quiser tomar banho, não se zangue e não me encabule. Lembra de quando você era criança eu tinha que correr atrás de você dando desculpas e tentando colocar você no banho?

Quando você perceber que tenho dificuldades com novas tecnologias, me dê tempo para aprender e não me olhe daquele jeito…lembre-se, querida, de como eu pacientemente ensinei a você muitas coisas, como comer direito, vestir-se, arrumar seu cabelo e lidar com os problemas da vida todos os dias…o dia que você ver que estou envelhecendo, eu lhe peço para ser paciente, mas acima de tudo, tentar entender pelo o que estarei passando.

Se eu ocasionalmente me perder em uma conversa, dê-me tempo para lembrar e se eu não conseguir, não fique nervosa, impaciente ou arrogante. Apenas lembre-se, em seu coração, que a coisa mais importante para mim é estar com você.

E quando eu envelhecer e minhas pernas não me permitirem andar tão rápido quanto antes, me dê sua mão da mesma maneira que eu lhe ofereci a minha em seus primeiros passos.

Quando este dia chegar, não se sinta triste. Apenas fique comigo e me entenda, enquanto termino minha vida com amor. Eu vou adorar e agradecer pelo tempo e alegria que compartilhamos. Com um sorriso e o imenso amor que sempre tive por você, eu apenas quero dizer, eu te amo minha querida filha.”

 

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de agosto de 2012 em TEXTOS QUE EU GOSTARIA TER ESCRITO

 

CARTA ABERTA: DE ELEITOR PARA VEREADOR.


Imagem

Caríssimos Vereadores e Candidatos a vereança .

Quero justificar o porquê de minha carta aberta: São tantos… que só sendo aberta mesmo, para que o objetivo de ser lida por todos seja alcançado.

Estou preocupada… muito preocupada com a situação política do país como um todo, mas como sei que não se começa uma casa pelo telhado e sim pelo alicerce, percebi que minha conversa política tem que começar pelos senhores já vereadores, pelos aspirantes à continuidade do cargo e por aqueles que pleiteiam uma vaga na câmara legislativa municipal.

Esse lance de que o vereador é o “porta-voz” do eleitor na câmara legislativa é complicado…

Primeiro temos que então saber o que um porta-voz de gabarito faz.

Então vejamos, se o  porta-voz é o representante do eleitor perante a sociedade em que ele vive, todas as informações relacionadas às necessidades deste  serão transmitidas por meio dessa pessoa em plenária, ou seja, é um trabalho de muita responsabilidade, pois é preciso saber como se portar nas mais variadas situações.

É nessa linha de pensamento, que como eleitora que sou, acho que o meu porta-voz tem que ter uma conduta condizente com o cargo que ocupa. Assim sendo, o vereador tem que saber se posicionar e principalmente cumprir seu papel, que é :

  • REPRESENTAR as preocupações coletivas trazendo para o debate na Câmara questões relacionadas a cultura, educação, segurança pública, saneamento, limpeza, saúde, turismo, meio ambiente, entre outros temas de interesse da cidade onde vivo  e dos cidadãos ( meus irmãos de condição política);
  • LEGISLAR em favor das necessidades da população: estudantes, juventude, minorias, dos grupos organizados, das associações, dos sindicatos e do cidadão consciente dos deveres do Poder Público. Elaborando ou revogando leis,  o meu representante deve preparar leis que têm interesse para a sociedade onde vivo. Essas leis devem ser efetivas, aplicáveis, equilibradas e atender aos desejos do povo de minha cidade. O meu porta-voz tem que saber o que fazer para aprimorar o projeto de lei, conhecer todas as suas implicações na sociedade, os valores envolvidos, o impacto ambiental e os resultados, e pra isso, precisa me ouvir, não só em época de eleição, ele tem que me ouvir durante 4 anos.
  • PARTICIPAR DA ELABORAÇÃO DO ORÇAMENTO, essa é a  terceira atribuição do meu porta-voz na Câmara Municipal a ser considerada. E ela presente na Constituição Federal e nas Leis Orgânicas de cada município do Brasil.  Por que? Ora, porque o  orçamento é a Lei, editada anualmente, que expressa todas as políticas públicas do  meu município. No orçamento estarão presentes os valores que serão recebidos pela Prefeitura (receita) e como esses valores serão gastos pelo executivo (despesa). Eu sei… pode parecer que não, mas eu sei que o orçamento anual é proposto pelo Executivo e deve ser discutido, alterado e aprovado pela Câmara Municipal, para que, no ano seguinte, possa ser posto em prática (execução). Então não adianta cobrar o que não foi feito se não estava previsto no orçamento… A passagem do orçamento municipal pela Câmara é o melhor momento para que as ações públicas sejam apresentadas à sociedade, discutidas e aperfeiçoadas. Por isso eu preciso ser ouvida.
  •   EXERCER O CONTROLE EXTERNO, hum.. Isso é uma função que a maioria se esquece… Eu sei que a sociedade em geral não sabe e o próprio Vereador muitas vezes desconhece sua responsabilidade de exercer o controle externo. Mas pra quem esqueceu, eu refresco a memória. Significa dizer que é responsabilidade do Vereador realizar a fiscalização e o controle das contas públicas, ou seja, acompanhar a execução do orçamento municipal e verificar a legitimidade dos atos do Poder Executivo.

Eu e a grande maioria dos eleitores entendemos que a disputa política tem um tempo certo para acontecer, ou seja: durante a campanha para a eleição. Depois disso é trabalhar e correr para o abraço.

É isso que o eleitor quer. Só isso. Nada mais que isso.

Nas sessões da Camara eu não dou permissão pra ninguém, em meu nome usar a palavra livre para comentários que não estejam condizentes com a função que EU E OS DEMAIS ELEITORES DE MINHA CIDADE DEMOS PARA OS QUE NOS REPRESENTAM

Palavras de baixo calão, insinuações, difamações, injurias, deboches… e coisas do gênero, isso fica para as esquinas, as rodas de tereré, nas reuniões entre os iguais…

O vereador ESTÁ vereador porque o eleitor delegou a ele essa posição. Não se esqueçam disso.

O vereador tem o salário pago com o dinheiro do eleitor.

Quem paga manda… Quem quer continuidade e tem juízo, OBEDECE.

Simples assim.

( Texto de Marluci Brasil )

 
4 Comentários

Publicado por em 20 de agosto de 2012 em MEUS ESCRITOS

 
 
%d blogueiros gostam disto: