RSS

Arquivo mensal: agosto 2014

Posição e oposição ( qualquer semelhança é mera coincidência).


posição e oposição

Comecei a conviver com a política partidária aos 12 anos de idade, quando acompanhava meu avô Carlos de Castro Brasil em reuniões, comícios, visitas a eleitores. Vovô tinha um prazer indescritível ao levar-me nesses lugares.Ao entrarmos ele dizia :

___ Observe em silencio! __ e eu silenciosamente observava.

Ao sairmos, quando ficávamos sozinhos ele perguntava-me disfarçando sua expectativa com bocejos sonolentos…

__ E então? O que achou disso tudo?

Eu, na minha ingenuidade adolescente, respondia :

__ Legal!!! __ afinal não podia decepcionar vovô.

Devo dizer que sinto muitas saudades daqueles tempos… Mas devo dizer também que hoje eu tenho a resposta para a pergunta de meu querido avô:

__ Achei DEPRIMENTE vovô! Achei teatral! Achei com gosto de água salobra.

E se ele me perguntasse o por quê, eu responderia:

__ Ora vô. Nós vimos o PT nascer, era um partido de trabalhadores que queriam o poder para mudar o poder. Os petistas, por não saberem como se conduzir chegavam bagunçando, os palavreados eram esdrúxulos, se tinha um petista no meio, podia esperar que vinha uma briga. Chamavam o PT de esquerda porque um destro quando escreve com a esquerda sai tudo torto, tudo desalinhado, tudo reprovável…. Só que se esqueceram de que a letra dos canhotos sempre foi mais bonita que a dos destros… A oposição (à direita) escrevia e falava lindamente, mas começou a escrever e falar lindamente a bagunça, a os mesmos palavreados esdrúxulos e o que a esquerda gritava como seu, a direita dele se apoderava e registrava em cartório antes mesmo que a ideia caísse no papel e virasse projeto e dali se efetivasse. De repente a esquerda percebeu que o povo que elegia estava cansada daquela gritaria, daquela bagunça toda e começou a mudar o seu discurso… Começou a falar bonito, começou a ser mais educada, começou a se mostrar mais acessível ao diálogo… A direita ensandeceu quando percebeu que começava a ser confundida com a esquerda e tomou pra si as características do que ela sempre combateu. E os papeis se inverteram. Hoje a esquerda é sinônimo de POSIÇÃO e a direita de OPOSIÇÃO. Quando chegam as eleições (hoje) eu me lembro da época em que via os discursos de eleição ao seu lado… só que com o reflexo do espelho do tempo… As pessoas mudam vovô, mas não mudam para melhor ou para pior… As pessoas na política mudam, oscilam entre o que elas sempre combateram e entre como são realmente… Vi amigos meus de “vampiros” a “caçadores-de-vampiros” em questão de meses… Tenho ouvido, lido e presenciado tanta barbárie que busco no olhar que achava que conhecia tão bem um vestígio daquilo que um dia se foi, um vestígio da autenticidade que um dia tanto admirei… Hoje sou considerada “amiga” só fora do tempo em que se prepara o pleito… De junho a outubro, a maioria de meus amigos, deixam de ser meus amigos, passam a ser partidários ou inimigos políticos.  E o pior vô é que eu sei que nada vai mudar… e não vai mesmo… Se um continuar como UM e o OUTRO continuar como o OUTRO… TUDO FICA COMO ESTA…. Se o OUTRO passar a ser UM e o UM passar a ser OUTRO…. Tudo vai continuar como está…. È como mudar os moveis de lugar numa sala para ver se muda a energia do ambiente…. Depois de um tempo a gente volta à posição inicial de novo….  É vovô… hoje eu sei que o senhor sabia que eu queria seguir a carreira política. Hoje eu sei que o senhor tentou me desencorajar…. Conseguiu vovô… pena que só 47 anos depois…

( texto de Marluci Brasil __ 2014)

 
1 comentário

Publicado por em 31 de agosto de 2014 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

“MEU CANDIDATO É BOM DE BRIGA!!!”


engana-se o eleitor

Costumo pensar muito a respeito das frases que ouço e que de certa forma tornam-se verdadeiros “chavões”. MEU CANDIDATO É BOM DE BRIGA  é uma delas.

Tenho, para mim e acredito que muitos outros hão de concordar comigo, que politicamente falando “ser bom de briga” é uma catastrofe.

Na política precisa-se exatamente de quem “não seja bom-de-briga”, na política precisa-se de pessoas que tenham visão, que tenham conteúdo, que tenham “jogo-de-cintura”, que tenham conhecimento de leis, que tenham discernimento, que tenham bom senso, que tenham honestidade, que tenham transparencia. Falar aos gritos, sacundindo dedo na cara das pessoas, não é nem nunca foi “ser transparente” é no minimo ser mal-educado, ser grosseiro, ser pernicioso e políticos desse naipe são absolutamente cometas: seu tempo de brilho é fulgas.

Os “galos-de-rinha” da política brasileira ganham o voto fazendo cara feia, falando grosso, dando socos em mesas, paredes etc.. Ganham o voto no puro e mais deprimente tipo de encenação teatral.

Há quem diga que o povo gosta disso…Recuso-me a acreditar que o eleitor gosta disso. Se gosta , ele é no minimo desinformado e na verdade nem sabe qual o propósito da candidatura desde ou daquele “galo” e nem se ele tem “cassif” para enfrentar uma assembleia cheia de “mentes iluminadas pelo estudo”, onde ele vai fazer juz ao ditado “Em Terreiro de letrado, quem canta de galo é pinto.”

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de agosto de 2014 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

DE MÃE PARA MÃE.


mulher_orando

…( nervosamente anda pela sala do hospital…para e olha o crucifixo na parede).

 

_ NÃO É COM VOCÊ QUE QUERO FALAR! é COM A SUA MÃE ! Você carrega o seu ideal… e ela/ Ela o carregou no ventre e deu a luz entre animais, entre fezes de animais__(rindo com desdém e desespero)__Ah!…eu conheço as manjedouras…

Ela…uma criança ainda…suplicando pra que Você não crescesse, que ficasse sempre menino, ao seu lado…porque sabia qual seria seu fim…

Penou por antecipação, Cristo… POR ANTECIPAÇÃO!!!!!!!!! Trinta e três anos penando…criando…mimando…amando…morrendo de medo…(coitada)…sabendo que entregaria seu filhos às feras… Trinta e três  anos  tadinha … chega a cortar o coração da gente…

É revoltante ,sabia?… Ela penou as SUAS penas, recebeu na alma as SUAS chibatadas, amargou as SUAS humilhações… Viu TE ergerem na cruz de sacrifícios e recebeu seu corpo ensangüentado e o lavou com suas lágrimas… e o embalou pela última vez, entre gemidos de dor e palavras de amor…

É com ela que quero falar, ouviu?…OUVIU?!!!!…É com ela…(chora) …é com ela!!!

Eu não gerei filho pra cruz não… eu não…

Eu gerei filho para a vida!

Porque acreditei na vida!

Eu não aceitei como ela….eu não vou aceitar como ela o que bem entenderem vocês ai de cima e me impor…. por que?… eu não… não mesmo….Ah!!! não vou não…. não meeeessssmooo!!!

Vá chama-la !

Não adianta ficar me olhando de braços abertos… Eu não vou ai abraçar você…. que quero o MEU FILHO  EM MEUS BRAÇOS !!!!!!!

Vamos … saia dai ! Vá chamar a sua mãe!

Vá que com ela eu me entendo… sou humana como ela…Você não vai me entender nunca… Você é superior…

EU QUERO ELA !!!!!!!

CHAME SUA MÃE !!!!!

Ah!!!!….mil vezes mais do que você a crucificada foi ela… por que era pequena… humana…frágil…cheia de amor carnal….amor de GENTE …como eu….amor de mãe que defende a cria…amor instinto…ouviu?…

OUVIU ?!!!!!

ENTENDE ?!!!!

Amor que fala alto, que se contorce no peito…amor que não se conforma…banhado de sangue….de contrações uterinas…. de leite que sai do peito e alimenta a cria…. e que empurra a gente pra frente que faz enfrentar tudo pra defender… pra mimar….

Vocês nunca vão saber o que é sentir a transformação do corpo…. o físico da gente sendo repartido com outra alma… Vocês nunca vão saber o que é a vida mexendo aqui…dentro da gente….nunca vão saber a dor…. dividindo a angustia de receber nos braços e a vontade de manter protegido dentro da gente… Nunca vão saber da emoção de ver o corpinho ainda se alimentando do corpo da gente quando já está aqui fora no mundo….

Ela vai entender !!!!! Ela passou por isso!!!!

Vá chama-la!

Você cumpriu a sua parte… você veio pra isso….

Vamos penar até quando ? não fui eu quem te preguei na cruz… nem meu filho…. a gente nem existia…. Você não acha que já chega?…

Vamos vá chamar sua mãe…..

Vá logo…. quem sabe eu falando pra ela…. quem sabe ela falando com você ….quem sabe com ela pedindo… suplicando……

Você não vai negar um pedido de sua mãe …vai?….

Vá chamar a sua mãe!….

 

(… e cai desmaiada no chão )

 

Texto de Marluci Brasil ( registrado ) uma adaptação do texto da escritora Cristina Cabral .

 
1 comentário

Publicado por em 20 de agosto de 2014 em MEUS ESCRITOS

 

Tags: ,

ESPECTRO FEMININO


40547

_ Meu nome é  Maria ,  Maria Thereza, com AGÁ do ladinho do TÊ , dá mais status, denuncia o meu berço, a minha estirpe. Tenho uma vida razoável… um marido generoso… um circulo de amigos divertidos…um significativo limite na conta cliente preferencial…um belo apartamento… casa em Búzios… alguns admiradores…faço o preventivo com o meu ginecologista regularmente (sou uma mulher prevenida)…experimento todos os modelos do ano…trabalho pôr uma entidade filantrópica…sou amiga, generosa e reconhecida para com aqueles que me servem… freqüento as igrejas aos domingos… não falto ás reuniões nos colégios das crianças …trinta e poucos anos…tudo para ser feliz…Eu pensava assim…realmente , até o dia em que um caminhoneiro bateu na traseira de meu carro…Ele foi tão grosseiro…me disse coisas horríveis, questionou a minha habilitação , disse que com o meu dinheiro , a carteira poderia ter sido comprada; disse que pôr eu ser madama, deveria ser “dondoca”, como se eu tivesse culpa de ter tido um bom casamento, de meus pais e posteriormente o meu marido desconhecerem as chamadas crises financeiras. Foi aí que começou a minha infelicidade, quando constatei que o meu maior pecado foi ter nascido rica.

_ Meu nome é  Maria , Maria Aparecida. Sou professora, não…não riam… é sério… sou professora. Na realidade eu queria ter feito engenharia, mas meus pais disseram que não tinham condições de “bancar “ um estudo tão caro, que engenheiro era profissão de homem, que eu deveria fazer o antigo curso das moças casadoiras, o conhecido “espera marido”: o magistério. Não tive opção , a minha escolha era entre o nada e o quase nada. Afinal não foi tão difícil, adoro crianças, elas são sensíveis, amorosas e de uma certa forma completam o meu lado maternal. Tudo bem que de vez em sempre eu tenho 45 testes para corrigir, 45 cadernos para olhar, 45 livros para passar visto … Isso se for só uma matéria, como são cinco matérias isso dá 225 testes,225 cadernos, 225 livros e assim pôr  adiante… podem até dizer que esse  não é um trabalho difícil porque é um trabalho de devo fazer em casa… com calma… afinal tenho uma média de 4 horas à tarde, 4 à noite e 4 pela madrugada… se eu tiver boa vontade e vocação… é claro que dou conta do   recado ,difícil é carregar tudo isso…é…não é fácil não…mas vale à pena… no final do mês tenho o meu rico dinheirinho, suado, mas meu… É lógico …depois que o sistema trabalhar bastante com ele e só então libera-lo para que eu possa pagar a conta da água e não morrer de sede.

_ Meu nome é  Maria, Maria das Dores . Sou mãe de família… tenho um marido… bom… que … me ama … tenho comida na mesa… vivemos com sacrifício, mas ele consegue nos dar o necessário, não posso me queixar… Tudo bem que as crianças são só minhas quando estão doentes , mal na escola, fazendo barulho… mas isso é assim mesmo… acho…Vida de dona de casa é fogo, mas é tão simples… Não é preciso muito estudo para fritar bifes, descascar batatas, chorar com as cebolas…afinal a saúde de minha família é responsabilidade minha, sou eu quem devo mante-la limpa e alimentada. A minha rotina é simples: acordo às 5 da manhã e ponho água no fogo pra fazer café, vou molhar as plantas ( adoro plantas) , volto e termino o café, vou à padaria compro o leite e o pão, volto fervo o leite e arrumo a mesa do café da manhã, às 6 horas chamo as crianças e o marido, preparo tudo para eles saírem, confiro material, olho se está tudo na pasta e vou leva-los para a escola. Na volta vou direto para o tanque, deixo as roupas de molho que é pra ir amolecendo a sujeira, volto pra cozinha, ponho o feijão no fogo , tempero a carne e vou limpar a casa. Sou rápida às 10 horas a minha casa já está limpa. Depois é hora de temperar o feijão e fazer o resto da mistura e fritar o bife( deixo o molho pra depois). Às 11 horas tudo tem que estar pronto pois tenho que buscar as crianças na escola, na volta já passo na verduraria e compro  a alface para a salada. Enquanto as crianças tomam banho para sentarem-se à mesa, eu preparo a salada e faço o molho do bife. Pronto , o meu serviço da parte da manhã está pronto. Depois do almoço tem as vasilhas  para lavar e as roupas que ficaram de molho e é claro passar aquelas que deixei estendidas no varal no dia anterior. Lá pelas cinco horas , está tudo pronto. É hora de dar banho nas crianças e preparar o jantar. Depois do jantar, as crianças eu e meu marido vamos assistir novelas, é claro que nos intervalos corro para a cozinha para ir lavando as vasilhas do jantar, enxugando e guardando ( prá não acumular o serviço amanhã) quando termina as novelas já é hora de colocar as crianças na cama , afinal elas tem que acordar cedo amanhã para ir para a escola. Meu marido vai se deitar . De vez em quando eu tenho uns pensamentos eróticos, depende dos capítulos da novela sabe? Mas nem sempre posso realizar, afinal ele é bom de cama ( deita e dorme) , mas eu não posso reclamar, ele chega cansado em casa do trabalho… tádinho…

_ Meu nome é Maria, Maria Candelária , “Candê” para os íntimos . Sou cândida…cândida… Puta para o meu homem, prostituta para os demais. Não guardo pau pra dar em cego, eu uso o pau… até do cego… Pagando o meu preço… chamo até urubu de meu louro. Tenho um gênio do caralho, não mexe comigo que eu topo briga. O que me deixa enlouquecida é essa porra de idéias que fazem da gente… Quem foi que disse que vida de puta é fácil? Por acaso os homens acreditam que a gente goza sempre?…É muita pretensão…Eu jamais serviria para ser mãe. Não tenho aquela doçura decadente, não acredito em amor filial. Para mim, ser mãe é um problema, é carregar o filho no ventre até ele nascer, no colo enquanto está pequeno e nas costas o resto da vida depois que ele crescer.

_ Meu nome é Maria. O que tenho a dizer?… Eu já disse tantas vezes… repito se necessário…SE ATÉ HOJE A NOSSA VIDA FOI ESCRITA EM BORRÃO, NADA IMPEDE QUE POSSAMOS PASSÁ-LA À LIMPO. É possível construir uma nova vida, bem diferente daquela que vivemos até hoje, basta dar a ela um novo rumo, um novo sentido. Meu nome é Maria, Maria Santa , a mais santa de todas as Marias.

( AUTORIA  DE MARLUCI BRASIL ____ TEXTO REGISTRADO NA bIBLIOTECA NACIONAL)

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de agosto de 2014 em MEUS ESCRITOS

 

Tags: ,

IMAGINE


IMAGINE ,apenas imagine as diferenças se encontrando,

se conhecendo…

se completando…

Imagine o elo formatando a união das diferenças

um elo de duas pontas…

música e letra.

 

IMAGINE , apenas imagine as diferenças se transformando

se integrando…

se igualando…

Imagine as suas ideias pré-concebidas…

E se pergunte: O que era mesmo que era diferente?

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 9 de agosto de 2014 em MEUS ESCRITOS, VIDEOS QUE AMO

 

Tags: ,

Rouca…muda…sem som…sem tom…


Meu Deus, Meu Deus!!!

Só quem canta, só quem sente a música como eu sinto e pressinto..

Só quem é cativa da canção poderá me entender.

Sinto a garganta seca. Sinto a alma afônica…

Que vontade de cantar!!!

É quase uma fissura musical que se intalou em mim…

No centro do peito, alojado entre meus seios parece que tenho algo endurecido, encrustido, entubado…

Seria um microfone que eu teria engolido?

Seria o silencio que teria me corrompido?

Ouço tantas e outras canções…

Canto acompanhando o outro artista, mas não é como cantar o meu cantar…

Não quero cachê…

Não quero aplausos…

Não quero público…

Não quero instrumento nenhum me acompanhando…

Quero cantar… só cantar…

Quando canto, vejo uma especie de “aurora boreal” que serpenteia à minha frente…

Saindo pela minha cavidade bucal…

É minha alma cantante… que enrouqueceu… que emudeceu…

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de agosto de 2014 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

De carona…


Estava navegando numa rede social e deparei com o video, uma frase apenas: ENGATEI MARCHA RÉ E PARTI…

Resolvi pegar carona.

Fui quietinha no banco de tras sentindo o vento no cabelo sentindo o carro parado no lugar .

A estrada e a paisagem deslizavam por baixo e ao lado dele…

Às vezes meu olhar se perdia no horizonte

Às vezes o mesmo olhar mergulhava no azul sem nuvens e sem cor da lembrança que acalma a sensação de não ter um coração dentro do peito…

Fui assim, acorde após acorde…adormecendo a angustia que elabora os sentimentos tão presenciais…

 
1 comentário

Publicado por em 4 de agosto de 2014 em MEUS ESCRITOS, VIDEOS QUE AMO

 

Tags:

 
%d blogueiros gostam disto: