RSS

Arquivo mensal: março 2015

Annie Lennox – Why


Um daqueles videos em que mostra a alma saindo do corpo pelos olhos da gente e perguntando : VOCÊ SABE COMO EU ME SINTO?

Sonhos Desencontrados

Letra

Ver o post original 296 mais palavras

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de março de 2015 em TEXTOS QUE EU GOSTARIA TER ESCRITO

 

A vontade alheia

A vontade alheia

Uma daquelas postagens que valem a pena ser compartilhadas.

Curta Crônicas

hqdefault

Por Carol Szabadkai

Nunca fui muito paciente em matéria de espera. Não gosto de atrasar, porque não sei esperar.

Ficar esperando as coisas acontecerem, nunca foi do meu feitio. Acredito em destino, mas também não sei espera-lo, se ele está se demorando, vou atrás.

Sonhar é algo que faço com frequência, mas não fica só na minha cabeça, escrevo o que desejo, só para vê-lo mais concreto, depois sigo por caminhos que podem me levar a isso, mesmo tendo quase a certeza de que não vai acontecer na primeira caminhada, mesmo sendo óbvio que será em vão (muitas vezes se prova não ser).

De que adiantaria ficar esperando que tudo aconteça sozinho? É entregar meu futuro em mãos alheias. Eu gosto dele nas minhas mãos!

O tempo não anda? Trato de me mover. Mover-se causa efeitos, causa ondas na piscina do destino. Mais que sonhar, é fazer algo para que…

Ver o post original 164 mais palavras

 
1 comentário

Publicado por em 30 de março de 2015 em TEXTOS QUE EU GOSTARIA TER ESCRITO

 

Como o Espírita Vê a Semana Santa ?


10906434_662633077178743_8520525755457121954_n

Todo ano tem sempre algum amigo que me pergunta sobre a SEMANA SANTA. Em como eu ( na condição de ESPÍRITA) vejo e vivencio esta semana.

Bem eu sempre respondo:

_ Eu respeito as práticas católicas nesta época mas como espírita não vejo motivos para fazer o mesmo. Para mim, são práticas religiosas merecedoras de apreço e respeito, mas distantes da prática espírita. Entendo que há todo o contexto histórico da questão, os hábitos milenares enraizados na mente popular, o condicionamento com datas e lembranças e a obrigação católica de adesão a tais práticas; entretanto para a Doutrina Espírita, não há o dia do: “Senhor Morto”,  “Semana Santa”,  “Ovo de Páscoa”, “Sábado de aleluia”, “Malhação de Judas” “Domingo de Ramos”,  “Domingo de Páscoa”.

 E sempre vê a outra pergunta:

__ Você compra ovos de pascoa?

Respondo:

__ Sim compro. Como compro presentes no Dia das Crianças, no Dia dos Estudantes; como já comprei no Dia das Mães, no Dia dos Pais, no dia dos Namorados… Como ainda compro no dia de Aniversário de meus amigos e até no Natal. Por que não iria comprar? A forte influiencia da mídia no consumismo aproveitador da data, já atingiu a mim, aos meus filhos e sobrinho e hoje atinge as minhas netas.

E vem a outra pergunta:

__ E você come carne?

E eu respondo:

__ Já comi muito… hoje prefiro o peixe por ser de mais fácil digestão… principalmente porque depois que operei o estomago a carne de peixe “desce “ bem melhor que a bovina, que o do frango, do porco ou de qualquer outro animal…  Para mim o sacrifício de não comer carne ou de jejuar nessa época do ano só teria sentido se fosse para dar o que eu deixei de comer para quem quase nunca tem o que comer. Ai sim  meu sacrifício teria sentido…

 Então… Para nós , os espíritas não existe SENHOR MORTO. Jesus está mais vivo que nunca. Para nós certeza da imortalidade do espírito faz com que a vida vença a morte. Para os espíritas a Páscoa, como qualquer outro período do ano, deve ser um momento de reflexão, estudos e reafirmação do compromisso com os ensinamentos do mestre, a fim de que cada um realize dentro de si, e no meio em que vive, o reino de paz e amor que ele exemplificou.

E para festejar a vitória da vida sobre a morte… vamos de Ovos de Pascoa, de sopa paraguaia, de peixada, de vinho e de confraternização em família do aniversário de renascimento de Jesus para a pátria espiritual.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de março de 2015 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

CONSELHOS DE VOVÓ LUCINDA (02)


conselhos de vovo lucinda

Era uma manhã de domingo e estavamos ,eu e meus primos sentados em torno da enorme mesa retangular que tinha na varanda improvisada como copa na casa de minha avó. Jogavamos bosó (general __ um jogo de dados).

No meio da brincadeira meu primo Paulo “cantou ” a palavra “embaixo”  e as pedras que  faltavam para completar a pontuação máxima deu “em cima”. Paulo na euforia do jogo gritou “PUTA QUE O PARIU” e deu um soco na mesa.

Meu avô, Castro Brasil, era uma homem sábio mas intransigente. Não admitia palavrões e nesse exato momento ele saia do quarto de tio Carlinhos e entrava na varanda.

Nós gelamos. Sabiamos que vinha BRONCA. Paulo ficou vermelho. E vovô Castro disparou:

__ Olha a boca menino!!! __ Silencio total __ e ele continuou __ Sua mãe não lhe deu educação? Será que vou ter que te proibir de falar dentro de minha casa? Não admito palavrôes aqui!

Naquele momento vovó Lucinda surgiu na porta da cozinha:

__ Castro! Não fala isso com o menino!

Todos olhavamos para os dois…

E vovó continuou.
__ Você quer corrigiu meu neto chama ele pra um particular.

Meu avô irritado continuou:

__ Não tenho tempo pra isso.

__ Se você não tem tempo para fazer a coisa certa, não tenha tempo para fazer a coisa errada tambem!

Vovô saiu “pisando duro”…. E nós vimos vovó se aproximando:

__ Crianças, lembrem-se A gente nessa vida tem sempre que escolher sempre. A gente pode escolher ter razão ou ser feliz. Quando a gente corrige uma pessoa que faz a coisa errada na frente dos outros a gente vai provocar uma sensação ruim na pessoa que a gente tá corrigindo e isso vai fazer mal pra gente tambem. Porque ninguem gosta de sentir que fez mal pra outra pessoa, não é mesmo? Isso acontece porque quando você aponta os erros de outra pessoa você acaba mostrando que você é que tá certo. E isso faz a gente feliz. Mas é um feliz dolorido quando a gente faz isso na frente dos outros… Mas se você fizer isso conversando num particular com a pessoa que errou você vai mostrar o erro mas tambem vai mostrar amor e respeito. E isso não vai deixar quem errou infeliz e ai você tambem não fica infeliz.

Naquele momento entendemos que todos fizemos um “general-de-boca” e ganhamos no jogo da vida.

(OBRIGADA VOVÓ).

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de março de 2015 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

CONSELHOS DE VOVÓ LUCINDA (01)


conselhos de vovo lucinda

__ Quer saber minha neta? Uma das maiores frustrações do ser humano é não estar preparado para entender o comportamento das pessoas. Mas existe um jeito fácil e que Deus gosta que a gente faça uso dele quando a gente se ver numa situação dessas… Quando alguem tiver um comportamento com você que te magoe, que te deixe com raiva, com vontade de fazer coisa que Deus não aprova, Para, respira fundo, faz uma oração… Ai você começa a procurar um momento de inocência no ato de quem te aborreceu. Você vai ver que seu sentimento de raiva vai se transformar em PIEDADE. Seu ÓDIO vai virar COMPAIXÃO. Raiva não faz nada pra quem despertou esse sentimento na gente… Raiva só faz mal pra quem sente a raiva.

(OBRIGADA VOVÓ! )

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de março de 2015 em MEUS ESCRITOS

 

Tags: ,

SER MULHER


O tempo passa....

SER MULHER

Nascer MULHER é uma condição que não depende de nós mesmas. É a natureza quem decide. O DNA bate o martelo.

Crescer MULHER, começa a complicar a coisa… Na qualidade de “meninas” experimentamos a proteção dos pais e a maldade dos irmãos e primos (meninos) que nem sempre entendem o “porquê” da proteção…

Adolescer MULHER é complicado… Ficamos meio que no meio de uma corda de um “cabo-de-guerra”. Somos adultas demais para nos portarmos como meninas… Somos meninas demais para nos portarmos como adultas… Sangramos a nossa feminilidade ainda em meio à descoberta de que as nossas bonecas não serão mais nossas filhas e que um dia nossas filhas serão nossas bonecas…

A juventude da MULHER é um misto de audácia e de carência… Descobrimos o sexo, mas não podemos vivenciar essa descoberta como os jovens “meninos” porque a maioria dos homens nessa mesma faixa etária ainda se comportam como meninos, sequer adolesceram… E não podemos ter os homens que nos atraem intelectualmente porque fisicamente eles têm idade para serem nossos pais…

Amadurecer MULHER é constrangedor, é “acasalador”, é dolorido, é “partejante”, é ultrajante, é “massificante”. Encarnamos todas as fases numa só e temos que mostrar que aprendemos a lidar com todas elas. É “orgasmante”, é realizador, é “guerreante”, é fraternal. Fluidificamos o aprendizado de nossas fases anteriores e aplicamos em nossa vida o âmago do espirito bem resolvido.

Envelhecer MULHER é libertador e prisional. Nos libertamos de preconceitos, de defeitos, de amarras e vemos nosso espírito enfim PRONTO PARA A VIDA, na medida certa mas aprisionado em um corpo que não corresponde à sua expectativa.

Em minha caminhada nesses 60 anos de vivencia como mulher. Fui mais HOMEM que muito homem que conheço e se pudesse rebobinar a fita, recomeçar a existência (ainda nesta encarnação) eu o faria em câmera lenta nos momentos de alegria e nos momentos dos erros que cometi.  Esses são os momentos que com certeza valeriam a pena reviver mais uma vez.

Nos momentos de alegria para alimentar o meu riso.

Nos momentos de meus erros para argumentar com meu siso.

E se voltasse muito no tempo a ponto de ouvir o coração de minha mãe, eu me abraçaria à sua placenta, me enroscaria no cordão umbilical na hora de nascer … Por que nascer MULHER é fácil… SER MULHER é que é o X da questão.

SER MULHER implica em conviver com o machismo. E não é apenas o machismo explicito dos homens mas principalmente com o machismo implícito de outras mulheres.  Mulheres que criam seus filhos (homens) gritando para o mundo:

__PRENDAM SUAS CABRAS QUE MEU BODE ESTÁ SOLTO!

Mulheres que são violentadas moral, psicológica, profissional e fisicamente pelo sistema de uma sociedade que não se entende politicamente nem religiosamente e quer ditar regras de igualdade sem se permitir a lutar pelo o que é direito. Uma sociedade que tem “cotas” para firmar uma igualdade que a lei já prevê em seu bojo (e aqui eu falo em cor, em raça, em credo, em eleições etc.). Uma sociedade que no mesmo trabalho, na mesma responsabilidade e muitas vezes com mais estudo, maior preparo e competência a mulher ainda é remunerada aquém do que o seria um homem. Uma sociedade em que até a língua pátria denota maior número de visão pejorativa para o termo MULHER.

É… SER MULHER não é fácil não!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de março de 2015 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

Quando a ignorância quer opinar na Educação…


chega de paulo freire

Pensei muito, muito mesmo antes de me posicionar a respeito de uma frase pintada numa faixa nesses dias de manifestação popular sobre a situação política no Brasil.

Aqui não vou falar sobre a frase (infeliz) em si, mas sobre a opacidade intelectual de quem a idealizou.

Minha avó me dizia que “NÃO ADIANTA EXPLICAR PARA QUEM NÃO QUER ENTENDER” e se ela (a minha avó) foi a maior pedagoga que passou pela minha vida me ensinando, me educando para a vida; Paulo Freire me educou para o mundo dos letrados e dos ignorantes.

Vamos passear pela história deste educador fantástico para entender se a frase: “Chega de doutrinação marxista! Basta de Paulo Freire!” deveria ser modificada pela frase “Por mais Paulo Freire !”.

Vejamos. Eu acredito que hoje no nosso país a luta política é uma luta PEDAGÓGICA. Só a educação pode resolver a situação do povo brasileiro que está literalmente deseducado… Mal educado não é o termo correto. DESEDUCADO que o é.

Hoje mata-se por leviandades, hoje agride-se verbal, psicológica e fisicamente sem que se tenha a noção da veracidade dos fatos. Hoje as pessoas veem um arquivo puramente humorístico e sem ler o bojo de sua mensagem compartilham nas redes sociais já temperando com suas impressões errôneas aquilo que era para ser apenas uma brincadeira. Hoje “alho e bugalho” por terem sonoridade semelhante deixaram de ser substantivos opcionais num verso qualquer para serem verdadeiros sinônimos no entendimento de muitos e na falta de importância de poucos.

Paulo Freire, foi alfabetizado pela sua mãe, no quintal de sua casa em Recife, com galhos de arvore e escritas no chão. Essa experiência ele levou para sua teoria educacional e por ela passou a dar consultoria no mundo inteiro. Por ela passou a ser referência em educação.

Paulo Freire via a leitura do mundo muito além do aprender a ler e escrever através da junção de sílabas. No fundo, no fundo, foi ele quem iniciou o pensamento a respeito de que existe o Alfabetizado e o Letrado; existe o Analfabetismo e o Analfabeto Funcional.

Paulo Freire, orientou que nós aprendemos a ler para entender o mundo e depois de entende-lo modificar o que nele nos surpreende de forma negativa. Ele nos ensinou que a leitura do mundo é continua e só ela pode transformar a realidade. Acho que isso é que o fez incomodar tanto, a tantas pessoas e por essa visão ter sido literalmente caçado pela ditadura militar, ser exilado e se ausentar do solo brasileiro por 16 anos…

Paulo Freire rotulou a educação tradicional (a depositária de conhecimentos) de EDUCAÇÃO BANCÁRIA (estaria ele prevendo o que o capitalismo faria com o ser humano). Nessa educação o educador DEPOSITA na cabeça do aluno aquilo que ele, o educador “acha” ser importante…

Meu Deus!!! Será que é isso que quem idealizou essa frase quer para as crianças, os adolescentes, os jovens brasileiros?

Não!!! Eu não quero isso! A educação só existe quando existe troca! Quando um aprende com o outro. A aprendizagem só se efetua quando ocorre a mudança de comportamento.

Eu acredito que o saber ouvir, o esperar a hora certa de falar, o dialogar, o argumentar, denotam a história de vida de cada pessoa. A educação idealizada por Paulo Freire é inspiradora, é renovadora, é humana. Ela nos ensina a partir não do “b+a=ba” das cartilhas mas sim da realidade dos próprios alunos aprendizes, que no decorrer da aula se tornam alunos monitores para os próprios colegas e até para o educador que coordena a ação educativa.

Paulo Freire explicou a PEDAGOGIA DO OPRIMIDO. Paulo Freire argumentou dialogando a PEDAGOGIA DA ESPERANÇA. Paulo Freire merece respeito.

Eu sou uma educadora que não concebe um mundo educacional sem Paulo Freire.

Se tivéssemos mais “Paulos Freires” no legislativo, no executivo, no judiciário… Talvez não estivéssemos repetindo o “PRECISAMOS DE MAIS EDUCAÇÃO” a cada eleição, talvez não víssemos discursos idênticos em todos os partidos políticos…

 
1 comentário

Publicado por em 16 de março de 2015 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

 
%d blogueiros gostam disto: