RSS

Arquivo mensal: abril 2016

Hesitação


images (1)

Nessa visão turva dos momentos

Sinto no ar um certo sentimento de medo e de dor…

Acho que o amor hesitou…

As mãos espalmadas se agitam no ar num gesto de adeus

Ou se fecham e percorrem a distancia com ira…com vigor

Sinto vontade imensa de adormecer

Para encontrar o momento certo de me convencer

Que está na hora de acordar…

(texto de Marluci Brasil __ respeite os direitos autorais)

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de abril de 2016 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

Conversando com Deus através do PAI NOSSO.


PAI NOSSO QUE ESTÁS NOS CEUS SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME

(Senhor, sei que o senhor está é todas as partes, porque é onipresente. Isso é o que me faz ter a certeza de que onde quer que eu vá eu estarei contigo. Jamais me sentirei abandonada, esquecida.)

VENHA A NÓS O VOSSO REINO

(Não Senhor… Eu quero o Teu reino, mas acho que sou eu que devo ir até ele. Sou eu que devo seguir os passos de Jesus e seguindo os passos de Jesus eu sei que estarei andando em direção ao Teu reino)

SEJA FEITA A VOSSA VONTADE ASSIM NA TERRA, COMO NOS CÉUS

(Sempre … Sempre… Sempre… Porque sei que o Senhor como meu Pai não há de querer o que não for bom para mim e para as pessoas que amo)

O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAÍ HOJE

(Senhor, não só hoje… HOJE E TODOS OS DIAS DE MINHA VIDA MATERIAL E ESPIRITUAL.  Se o Senhor achar que estou pedindo muito, porque era SÓ HOJE… então Senhor, não me dê o pão, me dê a oportunidade do trabalho para que mesma possa me dar esse pão…)

PERDOAI AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS OS NOSSOS OFENSORES

(Senhor, essa é a parte mais difícil, não é mesmo? Tanto para o Senhor me conceder, quanto eu para pedir. Pensando sobre a força deste pedido e a responsabilidade da condição para o atendimento desse pedido entendo que depende mais de mim do que do Senhor. Pego-me pensando… Como posso querer perdão de minhas ofensas se eu ofendo também? Como posso pedir perdão de minhas dividas, se eu devo também? Ah… Senhor!!!! Quando chego nesta parte da oração… Entendo o porquê tanta coisa que não gostaria que me acontece anda acontecendo em minha vida… O Senhor não deixa por menos, não é? )

E NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO

(Em nenhuma delas Senhor. Embora a tentação seja só o querer aquilo que não devo ter, embora o meu juízo me mostre que é só uma tentação… ultimamente venho cedendo para muitas delas o lugar que é de meu juízo)

MAS LIVRAI-NOS DO MAL

(Livra-nos Senhor, a mim, aos meus, à minha nação. Do ódio, da tortura, do desrespeito, do afastamento das orientações que Jesus nos trouxe quando ele resumiu os 10 mandamentos em apenas dois: 1- Amar a Deus sobre todas as coisas, 2- Amar ao próximo como a si mesmo

Amem!!!

 

(TEXTO DE MARLUCI bRASIL __ RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS)

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de abril de 2016 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

Impeachment mambembe


ok

 

Ok … Acho que já deu! Na vida da gente tudo tem um ciclo.

Nascer, crescer, morrer… Confiar, desconfiar, aprender…

Gostar, amar, sofrer… Querer, trabalhar, ter…

Não considerar, desleixar, adoecer… Assustar, se cuidar, se reestabelecer…

É assim que a coisa funciona. E assim que se forma “amadurecer”…

Pois bem! Vivemos um momento conturbado

Depois de décadas de ladroagem.

O povo brasileiro tomou coragem

E investiu na mudança

Sem ater-se ONDE realmente

Ela deveria acontecer.

Um governo não se faz sozinho

Acordos, aprovações, TEM QUE ACONTECER!

E assim os “avalistas” da sujeira política

“alvos” do cansaço do povo também mereciam ser.

O que vi na questão do impeachment (eta palavrinha difícil)

Foi ladrão julgando ladrão… Mas e os 100 anos de perdão?

Será que o Cunha vai merecer? É só esperar pra ver….

Foi como resolver demolir uma ponte

Porque um tatu cavou uma toca no chão perto de sua cabeceira.

Não foi pela democracia ou contra a corrupção,

foi por filhos, por pais, por esposas,

Por torturadores, por igrejas, por ódio politico

Por Deus (perdoa Senhor mais essa heresia) … Mas não foi pela nação.

Foi um circo mambembe se apresentando

Em palco de grandes proporções.

Eu não votei na presidente, também estou descontente

Com seu governo, mas não tanto com a sua atuação

E na minha opinião, para mudar isso tudo, só com nova eleição.

Não adianta tapar o buraco do dente ,

Se não tirar a cárie que corrói a dentina e compromete a dentição.

Sempre fui contra o impeachment

Quero sim a substituição, mas eu a quero em votação

Se o partido errado está no poder

O Povo que o elegeu tem que corrigir o seu erro

E isso só se faz, votando em nova eleição.

Agora o “leite já ferveu”

É toma-lo quente, fervendo, queimando a língua

ou deixar esfriando em cima do fogão

e ficar de olhar atento na temperatura,

Por que? Porque já passou do ponto, criatura!!!

Se mexer vai talhar

Se esquecer vai azedar

E leite azedo é muito ruim de tomar.

(Texto de Marluci Brasil__ respeite os direitos autorais)

 

 

 

 

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21 de abril de 2016 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

Tudo o que eu quis ser…


 

 

A verdade é que eu me basto desde o momento em que percebi que eu não precisava pensar para falar porque o meu falar sempre refletiu o meu pensar (nunca falei pelo pensar dos outros).
Eu sempre quis ser capaz de perdoar, talvez por isso nunca tenha tido pudores para pedir perdão.
Eu sempre quis ser alguém que se preocupava com os outros, mesmo quando os outros não se preocupavam comigo.
Eu sempre quis ser o tipo de pessoa que “fala tudo na cara” tanto do outro como na minha própria cara refletida no espelho.
Eu sempre quis ser o tipo de pessoa que só desiste de algo quando percebe que é apostar na derrota quando se tenta algo que é nítido que não vai dar certo.
Eu sempre quis ser o tipo de pessoa que sempre procurava enxergar o melhor em cada outra pessoa e a gloria da conquista em cada sentimento de perda.
Eu sempre quis ser uma amiga verdadeira, talvez por isso tenha tido poucos amigos e tenha sido amiga de tantos…
Eu quis e ainda quero ser alguém que aprende com os próprios erros, talvez por isso eu seja muitas vezes inconsequente na visão da consequência da aprendizagem…
Eu sempre quis ser o tipo de pessoa que nunca precisou de um cara para ser feliz, porque eu sei cantar, dançar, rir e chorar sozinha…
Talvez por isso eu tenha me tornado mulher na minha meninice e me transformado em menina na minha maturidade.

 
1 comentário

Publicado por em 16 de abril de 2016 em MEUS ESCRITOS

 

Tags: ,

Lampejo…

Lampejo…

 
Deixe um comentário

Publicado por em 16 de abril de 2016 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

CLASSE DOMINANTE E INOCENTE-ÚTIL


12963823_10201348983402972_2995047089423875967_n

Hoje vi a postagem deste arquivo na rede social e diante dos comentários que ele gerou percebi mais uma vez o quanto é preciso ler mais do que as palavras para entender o texto.

Se eu estivesse em sala-de-aula faria uma interpretação de texto com meus alunos, mas agora não pode mais, não é?
Parece que ao professor é negado o combustível de sua ação: o ensinar…
Parece que agora a “educação bancária” voltou com força total… Só podemos ensinar aos alunos o que é aprovado pelo “banco central da corrupção “ ou seja só podemos ensinar aquilo que “políticos que não entendem de educação“ acham que podemos ensinar.
E o pior é que eles se baseiam na sua visão do que é certo ou errado em educação e nem sequer se educaram para exercer a cidadania…
Candidatam-se por cargos, comissões, regalias e salário…. um gordo e apetitoso salário.

Mas voltando ao arquivo, precisamos entender os termos. E o primeiro termo que nos chama a atenção é CLASSE DOMINANTE.

Afinal qual é a classe dominante hoje no nosso país? Os Ricos? Se for a dos ricos, ai incluímos os políticos (não conheço nem um pobrezinho de marré-marré-marré).
Então eu poderia dizer que tanto os políticos da POSIÇÃO quando da OPOSIÇÃO estão inclusos na “classe dominante”.

Então o arquivo ficaria assim: OS POLITICOS TANDO DA POSIÇÃO QUANTO DA OPOSIÇÃO NÃO TEM ÓDIO.TEM ASTUCIA. O ÓDIO ELE TERCEIRIZA E OS INOCENTES-ÚTEIS, DIVULGAM!

Chegamos a uma segunda linha de interpretação: o que é terceirizar?
É dar à terceiros (e aqui cabe identificar o “terceiro” como im membro da familia, só para ficar mais fácil de entender. Tem a família, tem o parente e tem o aderente … E esse , o aderente, é um ilustre desconhecido para a família) Então terceirizar é dar a terceiros a incumbência de praticar a ação; ou seja de divulgar o ódio, de espalhar, de difundir, de alimentar.
E quem seriam esses terceirizados? É claro:os “inocentes-úteis” !!!! E quem são os “inocentes-úteis”? São aqueles que acreditam cegamente na “classe dominante” que nem sabe da existência do “inocente-útil” a não ser em época de eleição, ou para brigar por ele…
Em sociedade não temos saída, ou somos um ou somos o outro…
É, se você que me lê não é “classe-dominante” sei como deve estar se sentindo…
Resta pensar e decidir se você ainda vai se permitir ser visto, tratado e usado como um inocente-útil.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 5 de abril de 2016 em MEUS ESCRITOS

 
 
%d blogueiros gostam disto: