RSS

Arquivo mensal: novembro 2017

Carta aberta nº II para o Prefeito Ruiter Cunha de Oliveira


Meu querido

Entre tantas cartas trocadas por e-mail, mensagens de whatsapp e telefonemas recheados de carinho e confiança mútua, esta é a segunda “carta aberta” que te escrevo.

A primeira eu sei que você leu (tenho até hoje comigo o e-mail emocionado que você me mandou), no entanto sei que esta carta você não lerá, pelo menos não agora… Mas também sei que um dia, ainda que espiritualmente você tomará conhecimento dela; quando acordar e perceber que está em outra dimensão vivo e na companhia dos anjos de Deus, de seres iluminados, no colo de Maria Santíssima sob o olhar atento de Jesus.

Que susto Ruiter!!! Quanto apreensão!!! Quantos momentos tensos!!! Quantas lágrimas incontidas!!! Quanto amor em meu coração!!!

Não vou mais ouvir seu riso (do outro lado da linha), nem seu pedido de desculpas pelo adiantado da hora… Não vou mais dizer: __Ok , não vou falar nada!!! Vou me calar!!! (sempre atendendo um pedido seu após nossas conversas …)

Eu sinto muito meu querido, mas desta vez não vou atender seu querer. Não vou me calar! Não posso me calar! Se o seu coração não suportou (e ele era 10 anos mais jovem que o meu) imagina o meu… O meu saiu do lugar Ruiter, tá batendo aqui, bem aqui na minha garganta. Bate dolorido e me impede de engolir e quase de respirar…

Eu tenho que te dizer, (não se zangue, mas vou repetir):

_ Esquece a política! Ela ainda vai te matar!!!!

E matou né? Viu? Eu estava certa!!!!

Eu sei que muitos vão achar que eu estou exagerando… Mas isso não me importa. Não muda minha forma de pensar e de agir.

Quando você me disse que ia voltar ao cargo de prefeito em Corumbá, eu pedi que não fizesse isso… Argumentei, falei que desta vez eu não iria me manifestar porque eu não queria perder você. Lembra?

Você entendeu e me disse que no fundo você sabia que eu lhe mandaria vibrações positivas, e eu mandei!!! Muitas!!! Mas confesso que no fundo, no fundo… Fiquei torcendo pra que você perdesse a eleição. Por que? Porque eu não queria viver o que estou vivendo hoje! Eu queria você ao alcance de meus 5 sentidos!!!

É muito difícil aguentar tanta pressão, meu querido. Só quem não tem coração é que aguenta … E você tinha… E como tinha!!! Um coração de ouro!!! Maior que o seu próprio peito.

Você foi o melhor filho, o melhor marido, o melhor pai, o melhor irmão, o melhor amigo que se pode ser…

Eu me lembro de sua frase, aqui sentado no sofá de minha sala:

__ Eu tenho que voltar Marluci! Eu preciso provar que não sou isso que falam de mim!!!

Dinho nos olhava e balançava a cabeça, dividido, concordando comigo e ao mesmo tempo com você… “Tadinho do Dinho”… eu me pergunto: Como está o coração dele hoje?

Eu me lembro de suas frases… Gravei várias delas… E em seu último desabafo lembro de sua fala

_ Não vou mais te mandar e-mail nem mensagens pelo Whats… podem rastrear… ( e riu)… Preciso de apoio. Sem apoio não se governa. Você é muito querida, é MINHA querida, mas tem gente que não esquece o seu silencio…

O que me basta, meu querido é que VOCÊ sabia dos motivos do meu silencio e concordou com ele…

Será que os “aliados” ou “alienados” (não… não me peça para medir as palavras…. não quero ter o ataque que você teve) estão com o coração em paz agora?

Em nome desse “apoio” você tomou tantas decisões e atitudes que feriu pessoas pelas quais você tinha amor, tinha carinho, tinha respeito… Sei o nome de cada uma delas… Sei o quanto te custou…

Eu sabia que por ter o coração tão bom, você não iria aguentar ver o que você não queria que acontecesse, acontecer…

O que me dói Ruiter, é que esses mesmo “opressores” de seu peito, esses mesmos que provocaram o estresse máximo em seu coração vão estar presentes no seu velório lamentando sua morte e imaginando, apostando quem vai sair de qual secretaria e quem vai entrar….

Não!!! Não me peça para ficar calada! Não vou! Vou falar por mim, por Bia, por Rafaela, por Rodrigo, por Glaucia e por Leir…

Eu sei que você pensa diferentemente de mim… Sei que você não vai esquecer Corumbá, sei que assim que estiver em condições, vai voltar e intuir os novos governantes, pensando única e exclusivamente no povo de nossa cidade… Mas não exagera, tá? Não se dedique tanto! Não se envolva tanto! Siga a luz! Você já fez tudo o que tinha que fazer pelo seu povo!

E quando reencarnar, fique longe da política… Vai por mim!

Respire fundo e durma o máximo que puder. Sua família e seus amigos estarão velando o seu sono através de orações intermitentes enquanto a saudade durar, e isso quer dizer até nos reencontrarmos novamente.

Descanse em paz, meu querido! Eu sei que você vai conseguir!

Coisa que certamente não acontecerá com os seus “algozes apoiadores e algozes adversários”.

Ah!!!… Em tempo: Perdoa, tá?

Não!!! Não me peça!!! Ainda sou humana…. O espirito aqui é você!!!

Beijos de luz!

Sua amiga

Marluci Brasil

 

 

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 1 de novembro de 2017 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

 
%d blogueiros gostam disto: