RSS

Arquivo diário: 3 de maio de 2019

Fuja!


Certa vez entrei esbaforida na casa de vovó Lucinda. O homem do saco ( um louco que andava pelas ruas de minha cidade carregando um saco de estopa nos ombros) vinha em minha direção m na mesma calçada que eu.

Todas as crianças da época tinham medo do “homem do saco”. Ele era louco e roubava criancinhas, colocava no saco e entrava no pantanal para alimentar os jacarés que eram seus bichos de estimação.; e tem mais, ele só gostava de pegar crianças arteiras, briguentas, desobedientes, teimosas e choronas. Eu nunca fui chorona mas… E eu tinha muito medo dele.

Vovó estava servindo o café do bule no copo de tio Carlinhos.

_ O que foi Marluci? _ perguntou meu tio

_ O homem do saco _ respondi com a respiração entrecortada_ vinha em minha direção.

Meu tio riu muito e ainda brincou comigo.

_ Ele ia te pegar, com certeza. Você é briguenta, é danada… Por que você não ficou para enfrentar ele já que você é tão briguenta, tão “maluda”.

_ Por que ele é maior que eu _ respondi prontamente.

_ Fala a verdade , você se acovardou. _ disse ele, com um sorriso provocador.

Cerrei os olhos de raiva, mordi os lábios segurando o palavrão.

Vovó aproximou-se de mim, segurou minha mão e me olhou nos olhos.

_ Fugir parece ser uma atitude de covardes, que não sabem enfrentar uma situação, mas fugir exige muito mais coragem do que ficar. Na nossa vida existem momentos em que fugir é o melhor que podemos fazer. Toda vez que você encontrar em sua vida situações que forem maiores que as suas forças, seja corajosa. Fuja!

Olhei para tio Carlinhos que mudamente, cabisbaixo tomava seu café enquanto vovó largava minhas mãos e tocava o ombro dele com dois tapinhas maternais sem dizer nem mais uma palavra.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 3 de maio de 2019 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

 
%d blogueiros gostam disto: