RSS

ATITUDES

18 maio

 

lider-martelo

Quando eu tinha meus 14 anos de idade, fiz amizade com uma garota que tinha recém mudado para uma vila de casas antigas que ficava na rua América em frente ao lugar em que hoje é o Posto Paulista. O nome dela era Rosemary, mas todos a chamavam de Rose.

Rose tinha a mesma idade minha, entretanto seu aniversário era em setembro e o meu em março.

Rose era uma menina bonita e todos os meninos da vizinhança olhavam para ela com uma admiração que eu sonhava que um dia olhassem para mim.

Rose era moderninha para a época. Fumava e bebia latinha de Skol (escondido é claro _ foi com ela que experimentei pela primeira vez o cigarro e o sal e limão na borda da latinha de cerveja).

Alguns anos mais tarde fiquei sabendo que o irmãozinho de Rose não era irmãozinho dela, era seu filho. Um menino de 1 ano de idade, lindo!!!

Rose era tudo o que eu queria ser. Bonita, magra, popular e divertida.

Mamãe implicava com nossa amizade. Várias vezes me deu bronca quando chegava em casa (vindo de seu trabalho na escola como professora) e não me encontrava porque eu estava passeando com a Rose.

Muitas vezes “matei aula” para ir com minha amiga passear no porto geral. Lá, eu ficava cuidando os guardinhas enquanto ela só de calcinha tomava banho no rio… O perigo era divertido.

Um dia mamãe chegou em casa muito brava e me colocou de castigo. Eu cantava no coral do GENIC e ela não me deixou ir ao ensaio. Antes de ir para a escola, me levou para a casa de vovó Lucinda e recomendou que minha avó não me deixasse colocar “o nariz na janela”.

Fiquei chorando na sala. Vovó fechou a porta quando mamãe saiu e sentou-se em minha frente, esfregando as mãos ainda molhadas no vestido de desbotado.

_ Mamãe é preconceituosa, vó! A mãe da Rose vive falando pra ela que eu sou a amizade certa para ela, mas mamãe acha que ela não é a amizade certa para mim. Rose é legal, ela não ri de minha gordura, ela me defende quando me chamam de gorda. Por que mamãe não gosta dela?

_ Essa Rose que você fala, te defende?

_ Sim. Ela é minha amiga!!!!

_ Que bom Marluci, isso mostra que nem todo mundo tem só lado ruim. Esse é um lado bom dela e eu vou conversar com sua mãe sobre isso.

_ Mas mamãe é ruim, ela acredita no que falam da Rose.

_ É que onde tem fumaça tem fogo.

_ Mas é mentira vó. Só porque a Rose fuma?

_ Tá vendo? Fumaça e fogo!

_ Mas é de cigarro!

_ Cigarro não é do bem.

_ Mas a vovó Alvina ( mãe de meu avô Castro)  fuma, tio Carlinhos também fuma  e mamãe também.

_ É o lado ruim deles.

_ Não entendo. Se mamãe também tem esse lado ruim, por que ela implica com o lado ruim da Rose?

_ Porque atitudes são contagiosas.

Fiquei olhando nos olhos de vovó por um bom tempo e ela me olhou também, nossos olhares se misturaram e a frase dela ficou martelando em minha cabeça…

Dias depois eu disse para vovó

_ Vó, aquilo que a senhora falou pra mim não sai de minha cabeça. Sobre a atitude ser contagiosa… Eu também não posso ser contagiada pela atitude de mamãe de fumar?

Ela parou de lavar a louça veio em minha direção mancando por causa de seu problema na perna. Segurou meu queixo. Levantou meu rosto e me olhou no fundo dos olhos.

__ Se você pensar como martelo, vai tratar todo mundo como se fosse um prego!

(Desde então duas frases se repetem em meu pensamento antes das atitudes que tenho que tomar)

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18 de maio de 2019 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: