RSS

Arquivo do autor:marlucibrasil

Sobre marlucibrasil

Sou uma apaixonada pela vida! Apaixonada pela palavra, escrita, falada, cantada! Neste BLOG, só não será texto de minha autoria aquele que vier com o nome do autor ou então com a obsrvação:PROCURA-SE O AUTOR. Terei o maior prazar em emprestar os meus textos para quem deles quiser fazer uso. Mas... respeite os direitos autorais.

VIDA


Hoje acordei pensativa…

Uma necessidade de me questionar a respeito da vida.

Uma urgência em responder para mim mesma sobre as minhas próprias necessidades…

A cultura oriental nos diz que todos temos um propósito na vida, então qual seria o meu? O que realmente me faz sentir que a tudo valeu a pena? Qual a minha filosofia de vida? O que é prioridade para mim? O que eu valorizo? Quais foram os momentos mais marcantes da minha vida? O que me faz feliz de verdade? Como eu gostaria de ser lembrada?       Quais as minhas principais qualidades e como que eu demonstro que as tenho? O que a vida significa para mim? Qual o sentido da vida?

O sentido da vida é o sentido que EU quiser dar a ela! Isso é claro e nítido para mim.

Volto para o propósito, para o MEU PROPOSITO de vida. Ele é nítido para mim? Sim! É! Meu propósito de vida é viver em paz, comigo mesma, com meus filhos, netos e com meu sobrinho. Viver em paz sem se sentir cobrada, acuada, tensa, presa… É poder ser eu mesma sem a maquiagem do “eu entendo”, “eu perdoo”, “eu esqueço”… Meu propósito de vida é ensina-los a viver sem mim, mesmo quando eu não vivo sem eles…

O que me faz sentir que tudo valeu a pena? Ah!!!! O carinho, a atenção, o respeito, o “bom dia “ tooooooooooodos os dias e de preferência com um sorriso no rosto e um olhar sincero, sem a marca da obrigatoriedade do “bom dia” dito sem a voz do coração.

O que eu valorizo? Ah!!!! Eu valorizo minha casa impecavelmente limpa e arrumada; cheirando à ares de montanha (e eu nunca estive numa montanha…). Valorizo não repetir o teor do que me deixa feliz…. Valorizo a iniciativa que não denuncia a presença da obrigatoriedade…. Valorizo o reconhecimento dos meus feitos em feitos daquilo que sabem que me faz bem…. Uma devolução, um compartilhamento de agrados, sem alarde…

Quais os momentos mais marcantes de minha vida? Ah!!! Até eu mesma me surpreendo quando penso neles. Poderia dizer ser o momento em que fui mãe…. Sim esses dois momentos foram importantes e me marcaram para sempre, mas o que mais me marcou não foi quando eu dei à luz, dei a vida; foi quando eu voltei a mim na ocasião da morte de meu pai, voltei para a vida e percebi a presença silenciosa de Carlinhos Carcano e Magaiver ao meu lado. Aquele momento me ampara até hoje, toda vez que passo por momentos difíceis…

O que me faz feliz de verdade? Cantar! Cantar! Cantar! E é claro minhas coisas arrumadinhas, limpinhas, no seu lugar.

Como eu gostaria de ser lembrada? Ah!!!! Como alguém que nunca quis o mal de outro alguém! Com carinho! Com Amor! Com saudade! Quando tocar uma música que eu cantava e alguém disser: _ Nossa! Lembrei da Marluci agora…. Ah!!!! Eu iria adorar isso!

Minhas qualidades? Sou sincera! Sou honesta! Sou carinhosa! Sou fraterna! O restante não são qualidades minhas, são características que a vida e a sobrevivência implantaram em minhas atitudes…. Demostro minhas qualidades só para mim mesma…. Quem percebe que as tenho é porque as tem também…

O que significa? Um caminho a ser percorrido…. Uma busca…. Um encontro…. Um desencontro…. Uma cedência…. Uma carência…. Uma abundância…. Um momento…. Uma eternidade…. Uma presença…. Uma saudade… A vida é a própria complexidade que de tão frequente, é simples e passageira…   Uma incógnita… A vida é uma incógnita. Não sei definir o que é, sei o que sinto que é…

O sentido? A percepção do acordar a cada novo dia.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 17 de setembro de 2017 em MEUS ESCRITOS

 

Tags: ,

Como aumentar ou diminuir pontos no crochê

Como aumentar ou diminuir pontos no crochê

Muito bom!

Lu Artesanatos

Oi meninas,(os), a aula de hoje ensina como aumentar ou diminuir pontos no crochê.

Ver o post original 359 mais palavras

 
Deixe um comentário

Publicado por em 5 de setembro de 2017 em MEUS ESCRITOS

 

Uma homenagem a todos os artistas no DIA DO ARTISTA _ 24 DE AGOSTO


 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de agosto de 2017 em MEUS VIDEOS

 

Tags:

Meu pai! Meu querido, meu velho, meu amigo!


 

Não me lembro dos ruídos percebidos no útero de minha mãe…
Mas me lembro do toque de sua mão quando acariciava a barriga dela… Meu ser ainda em feto, sabia que era você…

Não me lembro dos tombos que levei quando comecei a andar,
mas me lembro da segurança de seus braços me levantando do chão e me colocando sobre seus pés para me ensinar a seguir os seus passos e aprender a andar. ..

Não me lembro de minha primeira professora, mas me lembro de seu olhar atento me ouvindo na primeira leitura e de seu abraço quando eu finalmente venci o analfabetismo….

Não me lembro de minha primeira nem da segunda nem da ultima decepção que tive com as pessoas que amei, mas me lembro de você, segurando minhas mãos , me olhando nos olhos e me dizendo.: Você vai superar isso. Você é forte. Você é minha filha!

Não me lembro de meu primeiro namorado nem de meu primeiro beijo, mas me lembro de seu olhar amigo me ouvindo te contar qual era a sensação ao experimentar o mundo dos adultos, ainda adolescente….

Não me lembro de das dores que tive para dar a luz aos meus filhos, mas me lembro de seu olhar para mim quando você entrou pela porta da maternidade trazendo meu filho e depois minha filha em seus braços para entrega-los aos meus braços…

Não me lembro do de muita coisa, de muitas situações, de muitas pessoas que passaram pela minha vida mas me lembro de que jamais esqueci e jamais esquecerei você.

Te amo Pai!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de agosto de 2017 em MEUS ESCRITOS, MEUS VIDEOS

 

Tags: ,

Vídeo

RENASCER


 
Deixe um comentário

Publicado por em 12 de agosto de 2017 em MEUS ESCRITOS, MEUS VIDEOS

 

Tags:

Diante do desmerecimento


conselhos-de-vovo-lucinda

O caminho da escola até a casa de minha avó Lucinda foi feito debaixo de sol quente. Em Corumbá era assim… 8 ou 80.

Cheguei sem muitos sorrisos. Estava magoada.

Sentei-me à mesa e devorei o prato de macarronada com molho de almondegas ( ela sempre fazia , sabia que eu gostava).

Depois quando todos já tinham se levantado da mesa eu ainda continuei ali, espetando uma rodela de tomate no prato com o palito de dentes.

Percebi que ela me olhava “de canto”.

Eu sabia que ela vinha falar comigo, saber o que houve, me dar seus sábios conselhos…

Sentou-se ao meu lado:

__ Quer doce de tarumã?

_ hum rum…..

Ela colocou num copo e trouxe a colher, sentou-se ao meu lado e ficou me olhando comer o doce com um olhar lindo…..

_ Comendo com essa amargura você vai amargar o doce….

Comecei a chorar…

_ Eu fiz o trabalho de irmã Lurdes sozinha… Puz o nome de Fátima , ela não fez nada… Mas eu puz porque ela tava doente.

_ Fez bem! Isso é prova de amizade.

_ É mas hoje professora Sheila marcou trabalho em dupla e pôs eu e ela. E ela foi dizer pra professora que não queria fazer o trabalho comigo.

Vovó se ajeitou no banco….

_ Hum… e por que?

_ Ela falou que eu nunca sei nada. Que eu sou pelego…

Os olhos de vovó se amiudaram…

_ É assim mesmo, Marluci… Você tem que aprender a lidar com essas situações. Faz o trabalho sozinha.

_ Mas vó ela falou que eu não sirvo pra fazer trabalho com ela, como que ela pode?

_ Não importa como ela pode fazer isso com você, o fato é que ela pode. __ levantou-se , deu dois passos e virou para acrescentar essa pérola que até hoje eu carrego em minha lembrança quando sei que alguém fez uma critica negativa a meu respeito:

__ Lembre-se : NA BOCA DE QUEM NÃO PRESTA, QUEM É BOM NÃO VALE NADA!

 

OBS: obrigada vovó.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 8 de agosto de 2017 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

Entalada…


Há dias que meus versos ficam burilando a ponta de meus dedos…

Querendo saltar para o papel em branco

Na verdade eu sei que eles já estavam lá…

Em letras transparentes  invisíveis no papel alvo que me pedia:

_ Não , não escreva! Hoje não!

Não quero dividir com você essa aflição,

esse “sem jeito”,

essa maçã entalada na garganta,

esse nó no centro do peito.

 

Olhei o papel,  folheei o caderno…

Busquei outras folhas…

Em todas eu lia o mesmo pedido…

Obedeci…

Não escrevi…

O ácido do sugo gartrico foi amolecento a “fruta”…

Engoli!.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 7 de agosto de 2017 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

 
%d blogueiros gostam disto: