RSS

Arquivo da tag: CRÔNICA

Quando minha pena resolve deitar os meus pensamentos no papel….

Lendo o futuro


astrologia-astrocentro_878

Era uma tarde de domingo, eu e minha irmã fomos (escondidas de mamãe) com nossas primas ler a sorte numa cartomante.
Quando voltamos para casa encontramos toda fechada e com um bilhete dobradinho no batente: ESTOU NA CASA DE MAMÃE.
Mais ou menos umas 15 quadras nos separavam da casa de vovó Lucinda, mas fomos para lá encontrar com nossa mão.
Assim que entramos veio a pergunta:
__ Onde vocês estavam?
Respondemos ao mesmo tempo e com respostas diferentes:
_ Na casa de tia Rudy.
_ Na casa de tia Téia.
Mamãe olhou para nós duas… E vinha bronca:
_ É melhor falar a verdade. Diga você, Marcia, e fale olhando pra mim. (mamãe sempre acreditou mais nela do que em mim)
_ Fomos ler sorte nas cartas na cartomante da rua américa com Arany.
Mamãe demonstrou todo o seu aborrecimento com nossa mentira e com nosso feito em pelo menos uma meia hora de bronca.
E finalizou: _ Já falei: O FUTURO A DEUS PERTENCE.
Enquanto ela dava a bronca, minha irmã ouvia de cabeça baixa, mas eu olhava para vovó Lucinda, acompanhando as expressões faciais dela, só assim eu podia ter certeza se o que mamãe falava era correto ou não.
Minha irmã, como sempre chorava na hora da bronca, e foi chorar na sala, mamãe saiu em direção a ela, vovó voltou para a cozinha e eu fui sentar junto à mesa enorme, no cantinho do banco de madeira, bem à frente da porta da cozinha para observar vovó.
E ela olhou para mim enquanto assoprava o fogo do fogão de lenha e começou a minha aula de vida sem que eu pedisse…
_ Sabe de uma coisa Marluci? Se você quer ser um Noé da vida, tem que se preparar para isso.
_ Quem é Noé, vó?
_ Foi o homem que Deus escolheu para recomeçar a vida na Terra.
_ Igual Adão?
_ Não. A responsabilidade de Noé foi maior. Ele tinha que recomeçar tudo. Com animais e plantas também…
E me contou toda a história de Noé enquanto preparava o feijão, que com seu cheiro provocava um verdadeiro alagamento em minha boca.
Eu bebia cada palavra dela como se fosse a única água que me matasse a sede.
_ Deus avisou Noé, e ele acreditou. Por isso ele se salvou. Deus falou o iria acontecer e aconteceu. Hoje tem a previsão do tempo não tem? Então Noé foi a primeira pessoa que acreditou na previsão do tempo. Então se é bíblico prever o que vai acontecer, não pode ser pecado. O problema é acreditar em quem está prevendo. No caso de Noé era Deus. Entendeu?
Afirmei que sim com o movimento da cabeça.
E ela continuou:
_ Tudo o que você precisa saber sobre o futuro é que amanhã quando o sol nascer teremos o dia e quando ele se pôr, a lua e as estrelas chegam e nós teremos a noite. O que você vai fazer com essa informação depende de você e não de quem te falar isso, entendeu?
_ Entendi vó.
_ E presta atenção, quem lê esse futuro para nós é Deus. E ele lê todos os dias…
Levantei para atender mamãe que já me chamava para ir para casa, mas ainda pude ouvir ela falando
__ E não se esqueça, se você se perder um dia e precisar ser resgatada, o resgate de Deus é o único que nunca chega tarde demais.
Parei, olhei para traz e pude vê-la soprando a palma da mão para provar o sal do feijão.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 8 de maio de 2019 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

Fuja!


Certa vez entrei esbaforida na casa de vovó Lucinda. O homem do saco ( um louco que andava pelas ruas de minha cidade carregando um saco de estopa nos ombros) vinha em minha direção m na mesma calçada que eu.

Todas as crianças da época tinham medo do “homem do saco”. Ele era louco e roubava criancinhas, colocava no saco e entrava no pantanal para alimentar os jacarés que eram seus bichos de estimação.; e tem mais, ele só gostava de pegar crianças arteiras, briguentas, desobedientes, teimosas e choronas. Eu nunca fui chorona mas… E eu tinha muito medo dele.

Vovó estava servindo o café do bule no copo de tio Carlinhos.

_ O que foi Marluci? _ perguntou meu tio

_ O homem do saco _ respondi com a respiração entrecortada_ vinha em minha direção.

Meu tio riu muito e ainda brincou comigo.

_ Ele ia te pegar, com certeza. Você é briguenta, é danada… Por que você não ficou para enfrentar ele já que você é tão briguenta, tão “maluda”.

_ Por que ele é maior que eu _ respondi prontamente.

_ Fala a verdade , você se acovardou. _ disse ele, com um sorriso provocador.

Cerrei os olhos de raiva, mordi os lábios segurando o palavrão.

Vovó aproximou-se de mim, segurou minha mão e me olhou nos olhos.

_ Fugir parece ser uma atitude de covardes, que não sabem enfrentar uma situação, mas fugir exige muito mais coragem do que ficar. Na nossa vida existem momentos em que fugir é o melhor que podemos fazer. Toda vez que você encontrar em sua vida situações que forem maiores que as suas forças, seja corajosa. Fuja!

Olhei para tio Carlinhos que mudamente, cabisbaixo tomava seu café enquanto vovó largava minhas mãos e tocava o ombro dele com dois tapinhas maternais sem dizer nem mais uma palavra.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 3 de maio de 2019 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

O tempo de hoje


Com os anos passando feito dias, tão rapidamente que quase me passam desapercebidos, aprendi a reconhecer meus medos, depois a controla-los, depois a diminui-los, depois a elimina-los.
Hoje não tenho mais medos.
O medo irradia forças negativas, que atraem críticas que podem ser propícias a duplicar o poder de destruição do medo.
Aprendi que se você teme, mostra onde pode ser atingido mortalmente.
Aprendi que se você não teme, você paralisa a crítica dos outros, que então se sentem tolhidos e dominados pela sua força mental positiva.
Hoje não tenho medo nem da morte.
Hoje tenho é medo de não viver.
Hoje aprendi que o profundo pode ser menos perigoso que o raso, porque pessoas rasas me incomodam. Essa questão de “dar pé” às vezes é menos envolvente do que o “boiar”.
Hoje não arrisco mais dar o primeiro passo, mesmo porque é preciso estar parada para dar o primeiro passo, e eu não tenho mais tempo para ficar parada.
Hoje eu me arrisco no salto!
Hoje eu me jogo!
Hoje eu atropelo as situações de entraves daquilo que quero e que preciso ser e ter!
Hoje só tenho medo de aranha caranguejeira!

(Texto de Marluci Brasil __ respeite os direitos autorais.)

34258597_1972367766108032_7536198008405229568_n

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de junho de 2018 em MEUS ESCRITOS

 

Tags:

É pra cair o C_ da B_nd_ !!!!


 

Hoje uma amiga me confidenciou estar chateada…

Tem ela uma amiga ( que não é minha também e nem quero que seja) a quem ela sempre deu atenção e ajudou de todas as formas possíveis ( ouvindo, buscando filho na escola quando ela estava na academia, emprestando nome para crediário, emprestando cartões de crédito, levando em médico e esperando no carro algumas quadras distante já que não achava estacionamento perto do consultório__ esperava ela ligar para dar voltas na quadra e passar para pega-la __ uma verdadeira “motorista particular”) … Pois bem essa “amiga” abriu uma boutique.

Pasmem!!! Minha amiga fez os salgadinhos para a inauguração da boutique dela e deu… isso DEU de presente para ela, sem cobrar um tostão…

Então ela encontrou uma blusa na boutique… Amou! E disse: “ Essa eu quero!!!”

A “amiga” dela, fez o embrulho e veio com o decreto:

__ É R$120,00 . você vai fazer no debito, credito ou dinheiro?

A moça ficou sem chão e disse que queria apenas que ela guardasse a blusa porque estava sem dinheiro no momento mas que iria buscar a blusa assim que conseguisse o valor… ( detalhe, o que ela tinha , ela usou para comprar os ingredientes dos salgadinhos)…

E ainda me diz:

_ Sabe Marluci, eu sei que ela não tem obrigação de me dar a blusa, afinal eu faço por amizade a ela, mas fiquei chateada. Você acha que eu estou errada?

Respirei fundo:

__ Como assim? Claro que ela tem obrigação de te dar a blusa, e não apenas uma, e sim duas, três… quantas você quiser. Ela tem o dever!!!!! O comercio é dela mas e o que você gastou para atender o que ela pede para você fazer? Ela só te procura quando precisa de você. É dinheiro, é carona, é empréstimo de cartão… Você compromete o seu credito para atender o que ela precisa. Claro que tem!!! Você está certíssima… Se ela tivesse um bar, um restaurante, uma empresa de taxi… você nunca mais iria pagar nada … tinha que ser tudo de graça! Afinal é ela quem te deve!

De repente olhei para o lado e vi o olhar de minha filha Leatrice sentada ao meu lado ouvindo minha conversa.

O olhar dela me disse:

__ Mãe , ouve a senhora o que a senhora disse pra ela. O seu trabalho também tem preço, ou não tem?

Pensei… pensei… Essa minha filha é fogo!!!!!!

É… essa é pra Cair o C_ da B_nd_ !!!!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de março de 2018 em MEUS ESCRITOS

 

Tags: ,

-62ºC (negativos)


Estive em Bonito na FLIB .

Amei!!! Foi muito bom!

Senti-me valorizada e isso fez bem ao meu eu interior; e para a minha surpresa, lá eu tive um reencontro com as minhas origens!

Incomodou meu coração e minha alma sentir a representatividade de minha terra natal tão tímida, tão calada, tão “figurante” nos cenários culturais que ali se apresentavam…

Foi assustadora para mim a confusão entre as personalidades de meus “eus”…

_ Mas ninguém vai falar por Corumbá?

_ Não to te entendendo Marluci!

_ Onde está a Cultura Pantaneira?

_ Uéé´!!

_ Ah…Ali está Roma Romam,  ali está Peninha!!! ( Tão gigante dentro de seu silencio…Tão presente dentro de sua humildade… )

_ Mas…

Num determinado momento, eu mesma me surpreendi ao jogar-me no centro da roda e me identificar:

__ Meu nome é Marluci Brasil! Sou de Corumbá!

Senti uma força levantando meus ombros, empurrando meu peito para frente, levantando minha cabeça, empinando meu nariz, firmando meu olhar, empostando meu timbre de voz… Era como se eu estivesse “encarando o desafio”. Uma posição de defesa. Uma atitude de proteção!!! E me vi falando das dificuldades dos artistas corumbaenses e ladarenses  ( não podia esquecer de Ladário). Questionei sobre música, sobre artes plásticas, sobre dramaticidade, e principalmente sobre literatura. Puxei uma perna do “Polvo Cultural” para a minha amada Educação e recebi tapinhas nos ombros, apertos de mãos e sorrisos, fiquei presa a olhares fixos, a ouvidos atentos… Tomei as rédeas e usei do tempo que me cabia caprichando no “dox, trex “ no fato de termos sido a primeira cidade de MT integrado a ter instutuida uma ACADEMIA DE LETRAS, e percebi que muitas pessoas desconheciam os valores culturais de Corumbá. Extrapolei protocolos. Quebrei a ordem de apresentações … E ganhei um número considerável de endereços de e-mails e contatos por whatsapp…

Quer saber? Embora eu saiba, embora eu tenha certeza, de que os fins de meus dias não serão na Terra Branca, identifiquei em Bonito uma parte de minha alma ainda presa em minha naturalidade.

Não doi mais… Doeu muito, e doeu quando eu ainda morava na Cidade Branca. Mas o sentimento em meu peito congelado  ( a – 62 °C. ) parece que começou a suar …

A magoa colada neste sentimento ( gelo cola, e como cola!!!) começa a apresentar trincaduras…

Acho que já posso arriscar a dizer que pode ser que eu permita que o passado passe…

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11 de dezembro de 2017 em MEUS ESCRITOS

 

Tags: ,

Vou ali ouvir New Age e já volto…


Não estou sendo radical (pelo menos acho que não) …

Eu sei que o povo merece e tem direito à distração, a se desligar um pouco dos problemas e a viver de forma que a opressão dos pesos diários não acabem por tirar-lhes a alegria de viver…

Eu sei disso, mas assistindo pela TV as reportagens relacionadas ao ROCK IN RIO não consigo deixar de pensar que tudo parece uma grande hipocrisia.

Então vejamos:

  • Crise? Que crise? Onde que existe crise?
  • Você sabe o preço do ingresso?
  • Parou para pensar em quanto custou construir a CIDADE DO ROQUE?
  • Quantas casas populares caberiam naquele terreno?
  • Quantas custaria a construção das casas?
  • Quanto se gastou na construção da NA ESTRUTURA DOS SHOWS? Som, palco, iluminação, etc…etc…etc…
  • Os ingressos pagam isso tudo?
  • Quantas escolas, creches, hospitais poderiam ser construídas com esse dinheiro?….
  • Tá ! Tá!!! Eu sei que tem dinheiro de empresas dentro do negócio. Mas, essas empresas estão em dia com os impostos para que não falte verba para as instituições públicas de ensino, saúde, habitação e segurança?
  • Quanto por centos dos artistas que se apresentaram e ainda estão se apresentando nos palcos pediram PAZ no meio do show, para a cidade do Rio de Janeiro que está vivendo uma guerra? Quantos desses mesmos artistas, antes do show, não consumiram drogas no seu camarim (alimentando o tráfico e a violência) ?

 

Olho as figuras humanas se apresentando, a aparência delas…

Isso é estilo? Mas o que é estilo?

O que sei é que no campo da arte, o estilo é cada movimento artístico (por exemplo, o ESTILO BARROCO) com as características que unificam ou distinguem uma obra artística de outra e um autor em relação a outro.

Mas ali estão mais de 95 por cento cantando, tocando, gesticulando raiva…ira… aquilo não é energia nem aqui nem na China.

Será que estou errada?

Um momento… vou ali ouvir Música New Age e já volto…

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 25 de setembro de 2017 em MEUS ESCRITOS

 

Tags: , ,

VIDA


Hoje acordei pensativa…

Uma necessidade de me questionar a respeito da vida.

Uma urgência em responder para mim mesma sobre as minhas próprias necessidades…

A cultura oriental nos diz que todos temos um propósito na vida, então qual seria o meu? O que realmente me faz sentir que a tudo valeu a pena? Qual a minha filosofia de vida? O que é prioridade para mim? O que eu valorizo? Quais foram os momentos mais marcantes da minha vida? O que me faz feliz de verdade? Como eu gostaria de ser lembrada? Quais as minhas principais qualidades e como que eu demonstro que as tenho? O que a vida significa para mim? Qual o sentido da vida?

O sentido da vida é o sentido que EU quiser dar a ela! Isso é claro e nítido para mim.

Volto para o propósito, para o MEU PROPOSITO de vida. Ele é nítido para mim? Sim! É! Meu propósito de vida é viver em paz, comigo mesma, com meus filhos, netos e com meu sobrinho. Viver em paz sem me sentir cobrada, acuada, tensa, presa… É poder ser eu mesma sem a maquiagem do “eu entendo”, “eu perdoo”, “eu esqueço”. Meu propósito de vida é ensina-los a viver sem mim, mesmo quando eu não vivo sem eles…

O que me faz sentir que tudo valeu a pena? Ah!!!! O carinho, a atenção, o respeito, o “bom dia “ tooooooooooodos os dias e de preferência com um sorriso no rosto e um olhar sincero, sem a marca da obrigatoriedade do “bom dia” dito sem a voz do coração.

O que eu valorizo? Ah!!!! Eu valorizo minha casa impecavelmente limpa e arrumada; cheirando à ares de montanha (e eu nunca estive numa montanha…). Valorizo não repetir o teor do que me deixa feliz. Valorizo a iniciativa que não denuncia a presença da obrigatoriedade. Valorizo o reconhecimento dos meus feitos em feitos daquilo que sabem que me faz bem. Uma devolução, um compartilhamento de agrados, sem alarde.

Quais os momentos mais marcantes de minha vida? Ah!!! Até eu mesma me surpreendo quando penso neles. Poderia dizer ser o momento em que fui mãe. Sim esses dois momentos foram importantes e me marcaram para sempre, mas o que mais me marcou não foi quando eu dei à luz, dei a vida; foi quando eu voltei a mim na ocasião da morte de meu pai, voltei para a vida e percebi a presença silenciosa de Carlinhos Carcano e Magaiver ao meu lado. Aquele momento me ampara até hoje, toda vez que passo por momentos difíceis.

O que me faz feliz de verdade? Cantar! Cantar! Cantar! E é claro minhas coisas arrumadinhas, limpinhas, no seu lugar.

Como eu gostaria de ser lembrada? Ah!!!! Como alguém que nunca quis o mal de outro alguém! Com carinho! Com Amor! Com saudade! Quando tocar uma música que eu cantava e alguém disser: _ Nossa! Lembrei da Marluci agora !!! ___ Ah!!!! Eu iria adorar isso!

Minhas qualidades? Sou sincera! Sou honesta! Sou carinhosa! Sou fraterna! O restante não são qualidades minhas, são características que a vida e a sobrevivência implantaram em minhas atitudes. Demostro minhas qualidades só para mim mesma. Quem percebe que as tenho é porque as tem também.

O que significa? Um caminho a ser percorrido…Uma busca… Um encontro… Um desencontro… Uma cedência… Uma carência… Uma abundância… Um momento… Uma eternidade… Uma presença… Uma saudade… A vida é a própria complexidade que de tão frequente, é simples e passageira…   Uma incógnita… A vida é uma incógnita. Não sei definir o que é, sei o que sinto que é…

O sentido? A percepção do acordar a cada novo dia.

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 17 de setembro de 2017 em MEUS ESCRITOS

 

Tags: ,

 
%d blogueiros gostam disto: